quarta-feira, 25 de abril de 2007

Nobody expects the Spanish Inquisition

Achei um pouco ridículo. Mas se estivesse em Londres eu teria ido lá bater uns cocos. Silly me :)

sexta-feira, 20 de abril de 2007

Preciso não dormir

Escrevo como se pensasse pelos dedos e entendes sem eu explicar. O que és interessa-me e reflecte-me. A tua ausência deixa-me inquieta e o coração fica esperto quando regressas. Chamas-me o teu presente e vejo o futuro contigo. Sigo o aroma da tua comida e da tua pele, a tua voz no meu ouvido e o teu corpo no meu. Depois de falar aperto o telefone sob a roupa para não te deixar desvanecer. Tenho sede da vida pela tua boca e uma alegria inusitada ao ver-te agir. O mundo pelos teus olhos é-me familiar. Sou impelida a misturar o que tu tens que eu não tenho com o que tenho e tu não tens e os meus cabelos nos teus, na cumplicidade de quem se (re)conhece. De quem se quer, precisa, ama. Acontece.

Echale tumbao


Menino do Rio empina a tua pipa

Guardo um amigo que sente saudades da infância e constrói a sua pipa colada com massa cozida. Que quando não tem nada se mantém preparado na fé do que vai surgir. Diz a verdade com desfaçatez porque tem vergonha de mentir. Paga o seu passado quando dorme. Procura-me com ar aparentemente casual quando o mundo se parte em dois e tem que escolher um dos pedaços para permanecer. Para lhe lembrar quem é, porque o espelho se embaciou entre lágrimas e desventuras. Sabe o que quer mas pede que lho recorde. Nem repara que ao pedi-lo revela que já decidiu. Ao fazê-lo, elogia a minha amizade de forma muito profunda. Sempre que um sopro meu servir para desfazer o nevoeiro e ajudar a ver para onde quer voar a sua pipa, estarei ao dispor. Sem delongas porque a vitória é dele e espera-o.

segunda-feira, 2 de abril de 2007

Walking trouble

Y si fuera chevere - enhorabuena lo dejé

Bailemos que esta de apuro